ESAEducationHomeMeteorologia e ClimaMudança GlobalDesastres Naturais
   
Sobre o Eduspace
O que é o Eduspace?Que ferramentas oferece?
Escolha o seu idioma
Princípios de Detecção Remota
O que é a detecção remota?Detecção remota em profundidadeHistória da observação da TerraCartografia e dados de satéliteÓrbitas dos satélitesSatélites de Observação da Terra
Recursos
Multimédia
Earth images galleryGaleria de ImagensGaleria de Vídeo
Serviços
Contact usPesquisa em Eduspace
 
 
 
 
 
printer friendly page
Classificação de áreas
 
Vegetation comparisons from AVHRR
Comparação da vegetação de 1998 e 1999
 
A cartografia da utilização do solo baseada nos dados de satélite pressupõe a capacidade de separar água, solo descoberto, áreas urbanizadas, florestas de madeira dura, florestas de madeira mole e zonas agrícolas, etc. Se a assinatura espectral de uma dada superfície puder ser diferenciada nos canais do sensor, o computador pode efectuar a classificação das áreas. No entanto, as classes podem não ser separáveis num dado momento, mas apenas depois de observadas em diferentes momentos da estação de crescimento (isto é, classificação multitemporal).

Durante a classificação das imagens, é possível identificar um tipo de área específico no ecrã (e utilizá-lo como área de treino), determinar a assinatura espectral e depois deixar que o computador identifique todos os pixéis com a mesma assinatura espectral. Deste modo, vastas regiões podem ser cartografadas rápida e facilmente através dos dados de satélite.

No entanto, existem ainda vários problemas por resolver. É especialmente difícil distinguir entre os diferentes tipos de vegetação, já que as suas assinaturas espectrais podem ser muito parecidas. Além disso, o mesmo tipo de vegetação possui assinaturas diferentes dependendo da sua fase de crescimento e de outros factores, como a humidade do solo e as condições atmosféricas.

Por isso, a investigação concentra-se na possibilidade de refinar a classificação das áreas com base nos dados de satélite. Um forma de o fazer seria tentar optimizar o alcance dos sensores que cobrem canais específicos nas gamas visível e de infravermelhos próximos do espectro.

Diz-se que um satélite com muitos canais estreitos tem um grau mais elevado de resolução espectral. No futuro, os satélites de alta resolução espectral poderão permitir cartografar as alterações da vegetação provocadas pela poluição ou pela seca. Espera-se que a detecção remota se torne cada vez mais numa ferramenta importante para a cartografia do meio ambiente.  
 

 


Detecção remota em profundidade
IntroduçãoTecnologia de radarCanais do LandsatAssinaturas espectraisCartografia da vegetaçãoInterferência atmosférica
 
 
 
   Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.