ESAEducationHomeMeteorologia e ClimaMudança GlobalDesastres Naturais
   
Contents
Exercício LEOWorks
Meteorologia
Vento FoehnMeteosat InteractivoImagens do Meteosat
Clima
Clima AfricanoA Corrente do GolfoEl NiñoClima dos HimalaiasExplora o mundo e o clima com JP ExplorerLago Chade
 
 
 
 
 
printer friendly page
Exercício 1: Temperatura da superfície do mar
 
Como vimos anteriormente, a temperatura do oceano está estreitamente ligada a muitos processos mundiais. A temperatura da água não só afecta o transporte de água oceânica mundial, como também influencia o clima mundial. A superfície do mar está em contacto directo com a atmosfera acima dela, pelo que é importante monitorizar a sua temperatura para previsões meteorológicas e climáticas, entre muitas outras aplicações.
 
 
A Corrente do Golfo vista do espaço - Temperatura da superfície do mar (TSM)
Existem muitas formas de medir a Temperatura da Superfície do Mar (TSM), e existem dados suficientes disponíveis para diferentes análises alvo. No nosso caso, estamos interessados em traçar um grande sistema de correntes, e para tal, a medição da TSM do espaço, com radiometria no infravermelho térmico ou radiometria nas microondas passivas , pode dar-nos informações valiosas. Ambos os métodos têm forças e fraquezas, pelo que as melhores imagens são obtidas através da combinação dos dados recebidos pelos dois tipos de sensores.

Todas as superfícies emitem radiações. Quanto mais elevada é a temperatura da superfície, tanto maior é a energia radiante que emite. Tal é denominado de "emissão térmica". Os sensores de radiometria no infravermelho captam a emissão térmica do primeiro 0,01 mm do mar, a TSM à tona. Contudo, as partículas na atmosfera (especialmente as nuvens), absorvem alguma da energia, pelo que nem todas as radiações emitidas chegam aos sensores. Como tal, as medições do infravermelho térmico são frequentemente compiladas em compostos semanais ou mensais, reunindo toda a informação necessária para criar imagens sem nuvens.

A vantagem das microondas passivas é que a radiação de ondas longas praticamente não é afectada pelas nuvens. Contudo, a força da radiação nesta região electromagnética é mais baixa, pelo que a precisão e resolução são mais fracas em comparação com a TSM derivada de medições do infravermelho térmico.

As imagens compostas mensais fornecidas para o exercício que se segue são imagens multi-sensoriais recolhidas pelo sensor AVHRR (Radiómetro Avançado de Altíssima Resolução), transportado no Satélite Ambiental em Órbita Polar (POES) da NOAA, e o Radiómetro Avançado de Análise de Microondas - EOS (AMSR-E), que é um dos seis sensores a bordo do satélite Aqua (EOS PM).
 
 
Exercício LEOWorks
 
Abre uma das imagens TSM fornecidas através da hiperligação do menu da direita.

1. Compara a imagem TSM com um mapa do atlas da escola. Consegues identificar a Corrente do Golfo?

2. Analisa a imagem TSM atentamente. Observa a escala de temperatura - é medida em Kelvin. Qual é a temperatura média da superfície da Corrente do Golfo? Podes convertê-la em graus Celsius.

Faz agora uma animação com a série de dados SST fornecidos entre Julho de 2011 e Julho de 2012. Identifica a Corrente do Golfo e observa como a sua temperatura varia ao longo do ano.

Abre Tools/Animation (Ferramentas/Animação). Adiciona as imagens e selecciona uma velocidade de animação adequada. Podes pré-visualizar a animação antes de a guardar.

3. Analisa as alterações e indica dois motivos pelos quais a Corrente do Golfo pode ser descrita como uma corrente dinâmica.

4. Identifica o mês em que a Corrente do Golfo apresenta a temperatura mais baixa e o mês em que a temperatura é mais elevada. O que podes concluir relativamente às estações da Corrente do Golfo?

5. Selecciona um mês em que a Corrente do Golfo é mais visível pela TSM. Qual é a diferença de temperatura aproximada em relação às águas envolventes? Tendo em conta a resistência das grandes massas de água às alterações de temperatura, e em comparação com o resto do Atlântico Norte, dirias que existe uma diferença significativa? É uma transição gradual?

6. A diferença de temperatura é maior a latitudes superiores ou inferiores? Tenta explicar o que causa esta divisão.

7. Procura a imagem TSM mais recente da Corrente do Golfo. Compara-a com a série cronológica fornecida e descreve quaisquer diferenças e/ou semelhanças que consigas identificar.


 
 
 


A Corrente do Golfo
Introdução
Informação de Base
O Giro do Atlântico NorteCorrentes da superfície do mar
Exercícios
Exercício 2: Altura da superfície do marExercício 3: Turbilhonamentos
Eduspace - Software
LEOWorks 4 (MacOS)LEOWorks 4 (Linux)LEOWorks 4 (Windows)
Eduspace - Download
GulfStream.zip
 
 
 
   Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.