A Terra Vista do Espaço: o Rio Nhamundá, no Brasil

26 Março 2013

Parte da Bacia do Amazonas no norte do Brasil está retratada nesta imagem, feita pelos satélites japoneses ALOS. 

Ao longo do lado esquerdo da imagem e desviando para o fundo, o Rio Nhamundá cria uma fronteira entre os estados do Pará, a norte, e o Amazonas, a sul. Pequenas parcelas de terra e vegetação fazem sobressair o percurso principal do rio, apesar de as áreas circundantes também estarem cobertas de água.

Este rio é um dos muitos afluentes do Amazonas, que está localizado a sul (não está na imagem).

Diz a lenda que na foz do rio Nhamundá o navegador espanhol Francisco de Orellana encontrou mulheres guerreiras grandes e musculadas que lhe fizeram lembrar as Amazonas da mitologia grega. Acredita-se que o explorador – que percorreu o rio inteiro pela primeira vez – lhe deu o nome depois deste encontro.  

As formas algo geométricas que aparecem a verde escuro e castanho por cima da terra são o resultado de desflorestação. A ocupação das terras e a desflorestação são um problema grave no estado do Pará, principalmente devido à criação de gado e produção de soja.

Devido ao seu tamanho e à permanente cobertura com nuvens, a deteção remota usando imagens de radar é a melhor maneira de estudar a Bacia do Amazonas numa larga escala – principalmente avaliar a extensão dos danos devidos à desflorestação. Os radares podem observar durante o dia e a noite e em quaisquer condições meteorológicas.

Esta imagem foi criada pela combinação de duas imagens de radar do ALOS, a 20 Junho e a 5 Agosto de 2008.  

A ESA apoia o ALOS, como uma missão de terceiros, o que significa que a ESA utiliza a sua infra-estrutura europeia em terra e os conhecimentos para fazer a aquisição, processar e distribuir dados do satélite para a sua vasta comunidade de utilizadores.

Esta imagem aparece no Earth from Space video programme.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.