Ariane 5 – lançamento duplo de satellites de telecomunicações

24 Agosto 2009

A 21 de Agosto um lançador Ariane 5 ECA partiu da Base europeia da Guiana Francesa numa missão que consiste em colocar dois satélites de telecomunicações, JCSat-12 e Optus D3, numa órbita de transferência geoestacionária.

A descolagem do voo V190 ocorreu às 00:09 CEST, de 22 de Agosto; 19:09 da Guiana Francesa (21 de Agosto). A órbita de injecção tinha uma altitude no perigeu de 250 quilómetros (Km), uma altitude de injecção no apogeu de 35 786 Km e uma inclinação de dois graus. Os satélites foram injectados com precisão nas suas órbitas de transferência 27 e 34 minutos após a descolagem.

Ariane 5 ECA, V190 – Dual launch of telecommunications satellites

O JCSat-12 irá operar nas bandas Ku e C, fornecendo serviços de difusão e banda larga, cobrindo o Japão, a Oceânia e as regiões da Ásia/Pacífico e do Havai. O Optus D3 irá operar na banda Ku, fornecendo transmissões televisivas directamente para os lares, Internet, telefone e transmissão de dados para a Austrália e a Nova Zelândia. A carga para este lançamento foi de 7622 Kg; os satélites pesavam um total de 6523 kg, com adaptadores de carga e contentores a completar os restantes 1099 Kg.

A Arianespace e a Base Europeia planeiam sete lançamentos do Ariane durante 2009, mantendo o ritmo de lançamento do veículo. A capacidade de manter altos níveis de lançamentos já foi demonstrada – durante o período de 12 meses, de Agosto de 2007 a Agosto de 2008, com nove lançamentos (do V177 ao V185, inclusive).

Agenda do Voo

Primeiro foi ligado o motor principal do Ariane 5, a combustível líquido. Sete segundos depois, os propulsores sólidos do foguete também foram disparados, e uma fracção de segundos mais tarde, o veículo de lançamento descolou.
 
Os propulsores sólidos foram expulsos dois minutos e vinte segundos após a ligação do motor principal e a cobertura de protecção da carga durante a escalada da atmosfera terrestre foi dispensada três minutos e vinte e oito segundos depois.

O motor principal do lançador foi desligado aos oito minutos e cinquenta e dois segundos; nove segundos depois o modulo criogénico principal separou-se do módulo superior e da sua carga.

Quatro segundos após a sepração do andar principal, o motor do andar superior foi ligado para a continuação da viagem. Este motor foi desligado assim que foram atingidas as condições para a transferência para uma órbita geoestacionária: aos 24 minutos e 35 segundos, quando o veículo de lançamento viajava a uma velocidade de 9458 metros por segundo (ligeiramente acima dos 34 mil Km/h), a uma altitude de 525 quilómetros.

Vinte e seis minutos e quarenta e quatro segundos após a ignição do motor principal, o JCSat-12 separou-se do andar superior, seguido do Optus D3, aos 34 minutos e 10 segundos. As operações de voo do veículo de lançamento foram completadas 44 minutos e 21 segundos após ignição do motor principal.

Ariane 5 ECA

O Ariane 5 ECA é a última versão do lançador Ariane 5. Foi projectado para colocar em órbitas geoestacionárias cargas até 9,6 toneladas. Com o aumento da sua capacidade, o Ariane 5 ECA pode fazer lançamentos duplos de satélites de grandes dimensões.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.