Assinado acordo para mais oito satélites Galileo

Satélite Galileo
3 Fevereiro 2012

A ESA assinou o contrato para a construção de mais oito satélites Galileo, a par de um acordo para modificar o lançador europeu Ariane 5, de forma a que este possa transportar quatro satélites de navegação de uma só vez.

A assinatura decorreu no centro da Comissão Europeia em Londres, Europe House, na presença do vice-presidente da Comissão Europeia, Antonio Tajani, e do Ministro da Ciência e das Universidades, David Willetts.

O contrato para a construção e teste dos satélites Galileo foi entregue a um consórcio liderado pela, OHB System AG, em Bremen, na Alemanha, que tem como parceiro a Surrey Satellite Technology Ltd (SSTL), em Guilford, Reino Unido.

New Galileo contracts signing
Assinatura do Galileo

Já em Janeiro de 2010 este consórcio tinha conseguido o contrato para a construção dos 14 satélites anteriores.

Tal como antes, a OHB é responsável pela plataforma dos satélites e pela integração, enquanto a SSTL está a construir o equipamento de navegação.

A ESA também assinou dois contratos com a Astrium, em França, para a modificação do Ariane 5 ES numa variante mais potente, de forma a que o lançador seja capaz de lançar até a uma órbita média quatro satélites Galileo de uma só vez.

Além disso, a Arianespace, com base em Paris, participará numa opção de lançamento inicial.

Galileo
A constelação completa do Galileo

O Ariane 5 ES está a ser usado atualmente no lançamento do Veículo de Transferência Automatizado em direção à Estação Espacial Internacional, a cerca de 380 km, mas exige mudanças e requalificações para colocar satélites em altitudes de 23 222 km.

Será desenvolvido um equipamento para transportar e libertar um conjunto de quatro satélites nas suas órbitas.

O lançador requalificado, conhecido como Ariane 5 ES Galileo, deve estar disponível na segunda metade de 2014, ao lado do atual Soyuz, na Guiana Francesa.

Galileo, a CE e a ESA

Liftoff of flight VS01
Primeiro lançamento do Galileo

Os satélites do sistema europeu Galileo combinam os melhores relógios atómicos que alguma vez viajaram para o espaço – o erro é de apenas um segundo em três milhões de anos – com um potente transmissor capaz de transmitir sinais de navegação muito precisos.

A constelação Galileo começou a tomar forma a 21 de Outubro de 2011, quando os primeiros dois dos quatro satélites de Validação em-órbita (IOV) foram lançados. Estão ambos a funcionar de acordo com o esperado. Os dois que faltam serão lançados no final deste verão. Seguir-se-á o lançamento dos satélites de Capacidade Operacional Plena (FOC), que estão a ser construídos pela OHB e pela SSTL.

A definição, desenvolvimento e fases de IOV estão a ser conduzidas pela ESA, e co-financiadas pela Comissão Europeia. A fase de FOC que se seguirá é gerida e financiada pela Comissão Europeia; a CE delegou o papel de desenho e aquisição na ESA.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.