Autoeuropa recorre à tecnologia espacial na sua linha de produção

On the assembly line
21 Janeiro 2010

Um novo carro aproxima-se na linha de montagem, pronto para receber o painel de instrumentos. A velocidade e a posição são controladas como se estivéssemos a assistir à acoplagem de uma nave à Estação Espacial Internacional. Inventado no Centro de Incubação de Empresas da ESA (Business Incubation Centre), o novo equipamento usa a tecnologia de acoplagem para colocar com precisão o painel de instrumentos no carro.

As linhas de montagem da indústria automóvel percorreram um longo caminho desde o seu aparecimento em 1914, pelas mãos de Henry Ford, nas sua fábrica no Michigan, Estados Unidos para chegarem à fábrica da Volkswagen, Autoeuropa, em Palmela, que recorre à tecnologia espacial para controlar a sua linha de produção.

Ford Model A assembly line in 1928
Ford Model A assembly line in 1928

Desenvolvida pela MDUSpace, no Centro de Incubação de Empresas da ESA, na Holanda, o sistema baseia-se nos conceitos de reconhecimento e seguimento de objectos, usados na acoplagem do Veículo de Transferência Automatizado (ATV) à Estação Espacial Internacional. O equipamento foi instalado na unidade de Palmela, no ano passado, e está neste momento a ser avaliado.

Do Veículo de Transferência Automatizado para os carros

Robotic part-positioner mounts an item on car on a conveyor belt
Robotic part-positioner

“As linhas de montagem da indústria automóvel baseiam-se num tapete rolante que transporta os carros para serem montados, a uma velocidade controlada, mas não constante. O carro vai sendo montado por trabalhadores ou máquinas robóticas, nas várias estações de montagem, ao longo do tapete”, explica Miguel Brito, do departamento de desenvolvimento de negócios da MDUSpace.

“Quando se trata de encaixar um módulo da viatura, por exemplo, o painel de instrumentos, a montagem é feita por um manipulador, um posicionador de peças robótico, controlado manualmente. À medida que os carros se vão deslocando no tapete, o manipulador desloca-se também, exactamente à mesma velocidade. Se for mais depressa ou mais devagar que o carro pode riscá-lo ou provocar outro tipo de danos.”

MDUSpace automatic docking system for car manufacturing
Automatic docking system for car manufacturing

O método tradicional de resolver este problema envolve a colocação do manipulador no carro, durante a montagem, o que pode esforçar a estrutura do veículo, ou, em alternativa, sincronizar as velocidades das duas estruturas, o que, em geral, exige sistemas de controle caros e complicados.

Este novo sistema oferece uma solução inovadora para sincronizar o manipulador com o carro. Combina uma câmara com software de reconhecimento de objectos, desenvolvido a partir dos sistemas de acoplagem das naves espaciais, de forma a garantir que o manipulador e o carro seguem exactamente à mesma velocidade e mantêm as posições relativas.

ATV docks autonomously with ISS
ATV docks autonomously with ISS

Funciona tal como quando o ATV se junta à ISS. Para a aproximação final e acoplagem, o ATV usa uma câmara para detectar impulsos de luz reflectidos por pontos específicos da ISS. Analisando os padrões reflectidos, o software de controle determina com precisão a distância e o ângulo até ao porto de acoplagem.

No processo de montagem de automóveis, o operador escolhe os pontos de referência no carro como um alvo do sistema de reconhecimento de objectos. A partir daí é calculada a distância do manipulador até ao carro, retendo automaticamente as posições relativas.

Centros de Incubação de Empresas da ESA

A incubação de empresas é uma das principais iniciativas do Gabinete do Programa de Transferência de Tecnologia (TTPO) da ESA. De forma a servir este objectivo, incentivando a transferência e comercialização de tecnologia espacial, foram montados quatro centros de incubação de empresas na Holanda, Darmstadt e Oberpfaffenhofen, na Alemanha, e perto de Roma, em Itália.

Os centros apoiam empreendedores selecionados com assistência commercial e técnica, ajudando-os a iniciar um negócio que usa tecnologia especial na indústria não espacial, em áreas científicas ou comerciais.

Gabinete do Programa de Transferência de Tecnologia da ESA

O objective principal do Gabinete é promover o recurso a tecnologia e sistemas espaciais em aplicações não relacionadas com o espaço e demonstrar os benefícios do programa especial para os cidadãos europeus. O gabinete é responsável pela definição da estratégia de transferência de tecnologia, incluindo a incubação de empresas start-up e o seu financiamento. Para mais informações contacte:

ESA’s Technology Transfer Programme Office
European Space Agency
Keplerlaan 1
2200 AG, Noordwijk ZH
The Netherlands
Tel: +31 71 565 6208
Email: ttp@esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.