Colina abaixo com uma app espacial no bolso

Snowboarding
11 Abril 2013

Monitorize a sua evolução dos seus dias na neve, com uma elegante aplicação para o telefone, desenvolvida por uma start-up de uma incubadora da ESA, que lhe permite registar a velocidade, altitude, inclinação e quilómetros subidos. A app permite-lhe ainda competir com os seus amigos, ganhar prémios e ainda fazer doações para uma organização de beneficência infantil. 

Tudo isto lhe é oferecido na app gratuita para telemóveis, MAPtoSNOW, desenvolvida pela companhia alemã MapCase GmbH. 

A companhia foi apoiada pelo ESA Business Incubation Centre, em Darmstadt, Alemanha, no desenvolvimento da aplicação, baseada no sistema satnav. 

Um acordo estabelecido entre a empresa alemã e mais de 190 estâncias de ski na Áustria, Alemanha, Suíça, França, Bulgária e Itália permite ao utilizador receber vouchers para bebidas ou descontos nas lojas de desporto, à medida que vai esquiando e acumulando ‘pins’.

Europe's satnav system Galileo

Pode ainda competir com outros utilizadores da MAPtoSNOW  – mais Pins significa mais pontos, uma maior pontuação, mais vouchers e a possibilidade de ganhar um equipamento desportivo ou uma viagem para fazer esqui na América. 

“Inicie a MAPtoSNOW, ponha o telefone no casaco e aproveite a viagem,” diz o inventor Bastian Kneissl sobre esta nova app. “É fácil, ajuda-o nas descidas e acrescenta diversão ao esqui.” 

“O nosso sistema funciona automaticamente em smartphones’ com funções de navegação por satélite: Distância, velocidade, localização – referem-se todas a mapas locais.” 

“O nosso modelo de negócio tem como base os comerciantes locais e os restaurantes que nos pagam para distribuirmos os seus vouchers, oferecidos aos nossos utilizadores que colecionam os nossos Pins. Por exemplo, ‘sobe 10 000 metros na vertical para recolheres aquele Pin’.”

MAPtoSNOW app

Em cada estância de esqui há novos Pins para descobrir – centenas deles no total, mais alguns escondidos.   

“Descobri-los e colecioná-los é um desafio. Alguns estão associados a prémio como descontos e surpresas oferecidas pelos nossos parceiros,” acrescenta Bastian. 

“A nossa segunda fonte de rendimentos é através das estâncias esqui que nos pagam para receber a sua própria app, com a marca da estância, baseada na MAPtoSNOW. Até agora, nove estâncias fizeram-no.” 

A MapCase estabeleceu ainda uma parceria com a organização humanitária internacional,  Right To Play, que recorre ao desporto para ajudar crianças desprivilegiadas. Os utilizadores da  MAPtoSNOW têm a oportunidade de competir contra o jamaicano Michael Williams, com as doações a seguirem para a organização.

Incubadora de empresas da ESA dá empurrão inicial

Donate to charity with Michael Williams

A MAPtoSNOW é mais um da enorme quantidade de produtos que se tornaram possível pelas tecnologias de satélite, que se tornaram parte do nosso dia-a-dia, neste caso a navegação por satélite. O espaço ajuda os empreendedores a desenvolver os seus negócios, estabelecer empresas viáveis e criar emprego. 

“Tal como o Bastian, os inventores chegam até nós com as suas próprias ideias e nós apoiamo-los de forma a que estas se transformem em negócios viáveis,” explica Frank Zimmermann, Director do GmbH Centrum für Satellitennavigation Hessen, a companhia contratada pela Agência para gerir a incubadora da ESA, a  Business Incubation Centre (BIC), em Darmstadt.

“Fornecemos apoio financeiro de forma a que os empreendedores possam começar, com espaço de escritório e conhecimentos técnicos dos engenheiros da ESA. Também os ajudamos a montar um plano de negócios de sucesso bem como uma rede de contactos para encontrarem parceiros.”

MapCase ski app

Todos os anos, 60 start-ups como a nova MapCase são apoiadas nas sete incubadoras de empresas da ESA. Na Holanda, Alemanha, Itália, Reino Unido e Bélgica, num total de 180 até à data. 

Parte do Programa de Transferência de Tecnologia da ESA, as BICs foram pensadas para fazer o spin off da tecnologia espacial para aplicações não relacionadas com o espaço e para potenciar novos negócios europeus, baseados em investigação e desenvolvimento no âmbito do programa espacial europeu. 

“Foi uma excelente ajuda para nós, quer ao nível do desenvolvimento do sistema quer ao nível do negócio, sermos admitidos pela BIC da ESA em Darmstadt, com acesso aos seus contatos na indústria, conhecimentos técnicos dos peritos do ESOC, em Darmstadt, além do apoio institucional da ESA,” diz Bastian. 

Mesmo que Bastian já tenha em mente a expansão para o grande mercado americano, o seu foco no presente é consolidar o negócio na Europa. 

Este ano, o plano da empresa é expandir o seu número de empregados – nove atualmente -, e estender a aplicação a outros desportos como o ciclismo ou a caminhada. 

Apesar de estar muito satisfeito com o sucesso da sua empresa, Bastian, um fã do esqui, admite, “Agora raramente tenho tempo de ir esquiar, mas pelo menos vivo com o meu hobby.”

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.