Contribuição da ESA para o Ano Polar Internacional 2007-2008

Vast expanse of ice sheet
1 Março 2007

ESA PR 11-2007. Começa hoje oficialmente o Ano Polar Internacional (API) 2007-2008, um grande programa científico mundial para o Árctico e a Antárctica. A ESA está a contribuir para esta importante iniciativa, que constituirá o período de investigação mais intensivo nas regiões polares em meio século.

Milhares de cientistas provenientes de mais de 60 países farão parte de centenas de projectos de investigação durante este programa de dois anos. O API 2007-2008 será uma intensa campanha de observações polares coordenada internacionalmente, de análise e investigação interdisciplinar, que melhorará a nossa compreensão acerca dos processos físicos, biológicos e sociais nas regiões polares, examinará o papel das regiões polares no sistema climático e definirá uma plataforma para avaliações, previsões, recomendações e futuras descobertas.

O último Ano Polar Internacional foi em 1957-1958 e forneceu a base de muito do conhecimento científico polar que temos hoje. Devido ao importante papel desempenhado pelas regiões polares nas alterações globais, existe agora mais do que nunca a necessidade de uma iniciativa internacional coordenada para alcançar um maior avanço na ciência polar e na compreensão dos ecossistemas e do clima da Terra.

Iceberg collision
Envisat monitors an iceberg collision

Durante o API 2007-2008, a ESA disponibilizará o seu legado de dados através de um extenso portfolio de dados de observação da Terra que contém dados actuais e históricos (desde 1992) dos satélites ERS 1, ERS 2 e Envisat, assim como dados recolhidos de vários satélites não ESA.

A ESA emitiu, no final de 2006, um Anúncio de Oportunidades para o fornecimento de dados de observação da Terra para investigação científica e desenvolvimento de aplicações no âmbito do API 2007-2008, com o fornecimento de dados a começar na Primavera de 2007. Todos os dados serão gratuitos e os 48 projectos seleccionados de 12 países diferentes cobrirão as regiões do Árctico e da Antárctica. Serão disponibilizados dados das seguintes missões: Envisat, ERS 1 e 2, Proba, GOCE e SMOS da ESA (quando preparados), e missões de terceiros, incluindo a ALOS do Japão e a Spot-4 da CNES, Agência Espacial Francesa.A utilização de arquivos históricos também será possível.

Artist's impression of CryoSat in orbit
CryoSat-2

Em 2009, quando este API terminar, a ESA fará outra importante contribuição para a investigação nas regiões polares com o lançamento do Cryosat 2. Esta sonda espacial monitorizará com precisão as alterações na espessura das camadas de gelo polares e do gelo flutuante no mar. As observações realizadas durante os três anos da missão fornecerão provas conclusivas sobre as taxas de redução da cobertura de gelo.

Outra iniciativa que começou em 2006 e é suportada pela ESA é a Polar View. Este é um programa de detecção remota via satélite, financiado pela componente Earthwatch GMES Service Element (GSE) do programa GMES e focado no Árctico e na Antárctica. Promove a utilização de satélites para o bem público e favorece políticas públicas nas áreas do desenvolvimento económico sustentável, segurança marinha e do ambiente.

Para mais informações, por favor contacte:

Mark Drinkwater
ESA/ESTEC
Head of Ocean/Sea-Ice Science unit
Tel: +31 71 565 4514
E-mail : mark.drinkwater @ esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.