Convite à imprensa: jornalistas convidados a assistir à conclusão do teste espacial do sistema Galileo

Antena IOT do Galileo na banda-L, em Redu
22 Março 2012

Os representantes dos media são convidados a assistir a um evento que marca a finalização dos testes em órbita dos primeiros dois satélites Galileo, a 29 de Março no Centro Redu da ESA, na Bélgica.

Ao assistir ao evento, os jornalistas terão a oportunidade de ficar a conhecer melhor os programas da ESA, da Comissão Europeia e dos parceiros industriais.

Os primeiros dois satélites operacionais do Galileo foram lançados a 21 de Outubro de 2011. Desde então, foram testados extensivamente, verificando-se o funcionamento da sofisticada carga que transportam. Nos testes foram feitas medições detalhadas dos dez sinais de navegação diferentes, ao longo de três frequências de radio.

A campanha está centrada em Redu, o centro da ESA que tradicionalmente verifica o estado de saúde dos satélites de telecomunicações da ESA.

Mas o Galileo é uma nova classe de satélites europeus e Redu foi especialmente equipado para a sua avaliação.

Uma nova antena com 20 metros de diâmetro examinou os sinais de navegação do Galileo, com todo o detalhe necessário, apesar de os sinais virem do espaço, de uma de 23 222 km.

Uma antena mais pequena testou quer o envio dos dados de telemetria do satélite quer a receção dos comandos.

Um transmissor UHF enviou sinais de alerta simulados aos satélites, para recriar um cenário em que os satélites Galileo fazem o reenvio deste tipo de sinais às autoridades, ajudando assim em operações de busca e salvamento.

Em Redu e noutros locais também foram instalados recetores tal e qual como os que serão usados pelos utilizadores comuns, a trabalhar tal e qual como quando o Galileo começar a fornecer os primeiros serviços, em 2014.

Galileo final constellation of 30 satellites
Constelação completa do Galileo

Com centro geográfico em Redu, a campanha de testes estendeu-se ao resto da Europa e a todo o globo.

Os satélites são controlados a partir do centro de controlo do Galileo, em Oberpfaffenhofen, perto de Munique, na Alemanha, enquanto um segundo centro de controlo, em Fucino, Itália, é responsável pelas cargas e serviços que fornecem.

Uma rede mundial de estações de terra já está montada, para verificar continuamente a precisão dos sinais de Galileo, desde a base tropical em Nourmea, na Nova Caledónia, até à base Troll, em cima do gelo, na Antártida.

Agora que os satélites receberam um inequívoco atestado de saúde, podem ser eles próprios usados para avaliar a performance da rede mundial de terra que já está montada.

Os resultados dos testes estabelecem a referência a seguir ao longo dos 12 anos de funcionamento dos satélites e servem ainda de referência para o resto da constelação que se segue aos dois primeiros satélites no espaço.

Este esforço faz parte da fase de validação do Galileo. Começou com os primeiros dois satélites operacionais e continuará quando os próximos dois satélites forem lançados no final do Verão.

Com quatro satélites no espaço e uma rede em terra operacional, ficará confirmado que o Galileo funciona de acordo com as especificações e é perfeitamente interoperacional com o sistema americano GPS.

Em 2013 serão lançados mais satélites Galileo. O núcleo duro de 14 satélites começará a oferecer serviços de navegação em 2014. Redu terá um papel semelhante na verificação do estado de saúde de todos estes satélites Galileo.

Por favor confirme a participação para estecpr @ esa.int até 23 de Março.

Mais informações:

ESA Media Relations Office
Communication Department
Tel: +33 1 53 69 72 99
Fax: +33 1 53 69 76 90
Email: media@esa.int

Margherita Buoso
Communication Programme Officer for Navigation
Tel: +31 71 565 4982
Email: margherita.buoso@esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.