CryoSat-2 avistado pela última vez

Despedida do CryoSat
15 Fevereiro 2010

Mais um importante passo em direcção ao lançamento da missão de gelo da ESA, marcado para 25 de Fevereiro, acabou de ser dado: a equipa do Cosmódromo de Baikonur despediu-se do CryoSat-2 já que este foi encapsulado no foguete.

Esta etapa é o culminar de mais de três semanas de trabalho, a testar o satélite no local de lançamento no Cazaquistão. A camada de protecção, que tapa agora o CryoSat-2, só será libertada 16 minutos após o lançamento, na altura em que satélite for injectado na órbita.

Dnepr separation
A separação do Dnepr

A missão CryoSat foi concebida para monitorizar com precisão as variações na espessura do gelo. A missão irá fornecer dados detalhados nas alterações dos gelos flutuantes dos oceanos polares e das camadas de gelo que cobrem a Gronelândia e a Antárctida. Com os efeitos das alterações climáticas cada vez mais notórios, especialmente nas regiões polares, esta informação é urgente para que se perceba melhor as complexas interacções entre os gelos e o clima.

Desde que foi enviado para o Cosmódromo de Baikonur, em Janeiro, o satélite tem estado a ser sujeito a uma intensa série de testes de forma a garantir que está pronto a ser lançado. Apesar de esta campanha de lançamentos ter passado por alguns imprevistos, as preparações mantêm-se dentro do calendário e o lançamento mantém-se para 25 de Fevereiro, às 14:57 CET (13:57 UT).

CryoSat-2 lowered into the fairing
O CryoSat a descer

Um dos imprevistos durante a campanha foi a descoberta de que uma parte da antena de transmissão na banda-X se tinha partido no transporte. O problema foi resolvido com sucesso, já que o pedaço partido pôde ser removido, sem que a antena deixasse de cumprir os requisitos técnicos.

Polar ice
Gelos polares

Apesar deste sobressalto, os testes aos principais instrumentos - o Synthetic Aperture Radar (SAR)/Interferometric Radar Altimeter (SIRAL) e o Doppler Orbit and Radio Positioning Integration by Satellite (DORIS), que fornecem informação precisa sobre a hora e a posição – mantiveram-se de acordo com o plano inicial.

Terminada esta fase de testes, foi dada autorização para encher o satélite de combustível e encapsulá-lo no andar de cima do foguete Dnepr.

O CryoSat-2 está neste momento selado no andar superior – o módulo «cabeça espacial» - do foguete e na próxima semana seguirá para a zona de lançamento onde será integrada no resto do lançador.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.