Dia de Informação no âmbito do projecto Galileo dedicado ao sector dos transportes

Galileo : applications
Sistema Galileo: numerosas aplicações nos transportes
21 Maio 2004

Terá lugar já no próximo dia 25 em Lisboa um Dia de Informação organizado no âmbito do programa Galileo dedicado ao sector dos transportes. O evento foi organizado conjuntamente pela Empresa-Comum Galileo e pelo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Habitação.

Como sublinhado no Livro Branco da Comissão Europeia sobre a política europeia de transportes para 2010, a União Europeia tem necessidade de um sistema de navegação por satellite independente. Desenvolvido pela ESA, a Agência Espacial Europeia, e pela União Europeia numa base de cofinanciamento a 50/50, o Galileo irá ser um sistema civil completo, oferecendo aos utilizadores na Europa e em todo o mundo, um serviço seguro e altamente preciso de posicionamento por satélite.

A fase de colocação da constelação consistirá em pôr gradualmente todos os satélites operacionais em órbita a partir de 2006 e em assegurar que as infrastruturas de solo estejam estabelecidas de modo a que estas sejam capazes de oferecer um serviço operacional a partir de 2008.

O Galileo, a contribuição da Europa para o sistema global de navegação por satélite (GNSS), será constituido por cerca de 30 satélites (27 operacionais e três de reserva) estacionados em três órbitas terrestres médias circulares a uma altitude de 23 616 km e com uma inclinação de 56° relativamente ao Equador. Esta configuração irá fornecer excelente cobertura para todo o planeta. Dois centros Galileo irão ser criados na Europa para controlar as operações do satélite e gerir o sistema de navegação.

Artistic view  of  Galileo
Ilustração da constelação de satélites do Galileo

Os utilizadores de satélites de navegação na Europa não têm hoje nenhuma alternativa, senão o recurso ao sistema americano GPS ou aos satélites russos GLONASS, para as sua localização de forma rigorosa. Relativamente aos transportes marítimos, o posicionamento por satélite tem-se vindo a transformar na forma usual de navegação no mar alto: num futuro próximo a sua utilização será ainda mais espandida. Naturalmente à medida que o uso de posicionamento por satélite se torna mais usual, as implicações derivadas de uma possível falha do sinal são cada vez maiores, prejudicando não apenas o funcionamento dos sistemas de transporte, mas também a segurança humana. A independência europeia é a razão principal para ter sido tomado este enorme passo de construir um novo sistema global de navegação por satélite. Mas existem outras razões importantes:

  • Sendo inter-operável com o GPS e o GLONASS, o Galileo será uma peça fundamental do GNSS. Este sistema estará sob controlo civil e permitirá que as posições sejam determinadas de forma exacta na maioria dos locais da Terra, mesmo em cidades onde edifícios altos podem fazer diminuir os sinais de satélites que se encontram abaixo do horizonte. Isto é devido ao facto do número de satélites disponíveis a partir dos quais se determinará a posição será mais do dobro do que actualmente.
  • Colocando satélites em órbitas com uma inclinação maior relativamente ao plano equatorial do que as usadas para o GPS, o Galileo conseguirá melhor cobertura em latitudes elevadas. Isto será particularmente útil para as operações no Norte da Europa, uma área geográfica que não é bem coberta por GPS.
  • Com o Galileo, a Europa poderá explorar ao máximo as oportunidades fornecidas pela navegação por satélite. Os fabricantes de receptores e equipamento do GNSS, assim como os fornecedores de aplicações e os operadores do serviço, irão beneficiar das novas oportunidades de negócio.

O Ministro português da Obras Públicas, Transportes e Habitação, Dr. Carmona Rodrigues, presidirá à cerimónia de abertura do Dia de Informação “Projecto Galileo e o Sector dos Transportes”.

Portugal, 8 March 2003
Lisboa - MERIS, 8 de Março de 2003

Representantes da Empresa-Comum Galileo (Galileo Joint Undertaking) irão também apresenatar o projecto e, em particular, as aplicações do Galileo nos sectores de aviação, transportes ferroviários, marítimos, rodoviários e logística. Entre estes representantes encontra-se o Dr. Rafael Lucas da ESA, que trabalha no Gabinete de Aplicações de Navegação e Serviços aos Utilizadores.
Empresarios portugueses apresentarão a participação portuguesa no Galileo.

O Dia de Informação terá lugar na Gare Marítima da Rocha Conde de Óbidos entre as 10:00 e as 16:00 da próxima terça-feira.

Se desejar obter mais informações poderá contactar:
Simonetta Cheli
Institutional and Public Relations Office, Frascati (ESRIN)
Tel: +39 06 941 80 350
Fax: +39 06 941 80 352

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.