Galileo transmite para a Terra o seu primeiro sinal de navegação

Satélite da fase de Validação em Órbita (IOV)
18 Dezembro 2011

O sistema europeu Galileo alcançou mais uma etapa: transmitir o seu primeiro sinal de navegação para a Terra.

Os dois primeiros satélites Galileo foram postos em órbita no passado dia 21 de Outubro e estão a ser sujeitos a um “check-up” detalhado a partir da estação da ESA em Redu, na Bélgica. Já estão nas suas órbitas finais e agora pretende-se saber se os sistemas estão a funcionar como previsto e se existe degradação devido ao lançamento.

Os diferentes sinais do Galileo estão a ser activados e testados um por um. No passado fim-de-semana ocorreu a primeira transmissão de uma antena. O cenário estava montado, o cantor preparado e a audiência ansiosa – os engenheiros em terra – e disposta a escutar.

Galileo spectrum
Primeiro teste ao sinal de navegação do Galileo

A dúvida era: O cantor iria produzir música? Estaria afinado?

A antena principal em “banda-L” (1200-1600 MHz) do Galileo “escutou”, no turno da manhã de Sábado 10 de Dezembro. O primeiro satélite Galileo transmitiu um sinal de teste na banda “E1”, que será utilizada pelo Serviço em Aberto do Galileo, assim que o sistema inicie as operações, em 2014. Este Serviço em Aberto estará disponível gratuitamente para utilizadores de todo o mundo.

Para preparar os ensaios, antes do início da transmissão os amplificadores de potência da carga útil foram ligados e aquecidos para libertar vapores que poderiam interferir com as operações.

Galileo IOT antenna at Redu
Antena de Redu com 20 metros diâmetro

Em Redu, esperando o sinal, estava pronta uma antena de banda-L de 20 metros de diâmetro. Esta antena é um elemento essencial nos ensaios do Galileo, dado que avalia a forma e qualidade do sinal de navegação, necessários para um satélite que se encontre a 23.222 quilómetros de altura.

A potência e a forma do sinal cumpriram na perfeição as especificações. A forma é especialmente importante, porque a sua modulação está cuidadosamente desenhada para permitir a interoperabilidade com a banda L1 dos satélites do sistema de navegação dos Estados Unidos da América, o GPS. Efectivamente, o Galileo e o GPS podem trabalhar conjuntamente, tal como estava previsto.

A actual bateria de ensaios concentra-se no primeiro satélite. No início de 2012, o foco passará para o segundo satélite Galileo. Prevê-se que estes ensaios em órbita (In-Orbit Testing) estejam concluídos na Primavera.

Os próximos dois satélites Galileo para a Validação em Órbita do sistema serão lançados em 2012. Ficará assim formado o núcleo operacional da futura constelação Galileo por inteiro. Entretanto, a seguinte série de satélites Galileo já está a ser fabricada, tendo em vista o seu lançamento em 2014.

Sobre o Galileo

Galileo
Equipa Galileo em Redu

O sistema Galileo é uma iniciativa da Comissão Europeia e da ESA para dotar a Europa de um sistema independente de navegação global por satélite.

Este sistema utiliza os relógios atómicos mais precisos jamais utilizados em navegação – a sua margem de erro é de cerca de um segundo para cada 3 milhões de anos – e um potente transmissor para enviar dados precisos de navegação a todo o planeta.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.