Jean-Jacques Dordain permanece como Director-Geral da ESA

O Director-Geral da ESA, Jean-Jacques Dordain
23 Junho 2010

O Conselho da Agência Espacial Europeia anunciou hoje que Jean-Jacques Dordain irá continuar a ser Director Geral da ESA durante mais quatro anos. Dordain desempenha este cargo desde 2003 e com este terceiro mandato irá manter-se em funções até 2015.

Sob o seu comando foram atingidos importantes objectivos. No final de 2003 ele assinou o primeiro Acordo de Programa entre a ESA e a Comunidade Europeia, dando início a uma parceria que continua a dar frutos.

O primeiro Conselho Espacial ESA/UE decorreu no final de 2004. Já em Janeiro de 2005 assistimos à chegada histórica da sonda da ESA, Huygens, à maior lua de Saturnos, Titã. Seguiu-se em Novembro o lançamento da europeia Venus Express, numa altura em que cresceram os membros da ESA, com a adesão da Grécia e do Luxemburgo.

Em Dezembro de 2005 teve lugar, em Berlim, um extraordinário encontro ministerial do Conselho da ESA. Uma altura em que os ministros decidiram lançar novos e importantes programas tais como a iniciativa de Monitorização Global para a Segurança Ambiental (GMES), que se tornou na segunda bandeira da UE. O primeiro satélite de teste daquela que é actualmente a mais importante missão europeia, o sistema de navegação por satélite Galileo, foi lançado algumas semanas mais tarde.

Em Julho de 2006, o Conselho da ESA renovou o mandato de Dordain, até 1 de Julho de 2011. Em Maio de 2007 o quarto Conselho Espacial ESA/EU adoptou uma Política Espacial Europeia, criando uma política comum para as actividades espaciais no seio da UE, da ESA e dos seus Estados Membros.

No final de 2007, os Ministros dos Transportes Europeus chegaram a um acordo no que toca à gestão, estrutura e concursos para o programa Galileo.

No início de 2008 assistimos ao lançamento do laboratório da ESA Columbus até à Estação Espacial Internacional, com dois astronautas da ESA, e ainda ao envio do primeiro veículo automatizado de reabastecimento, Jules Verne, com destino à Estação.

Um acordo sobre o GMES foi assinado em Fevereiro, enquanto o Segundo satélite de teste do Galileo foi lançado em Abril. Em Novembro de 2008, o Conselho Ministerial da ESA fundou programas novos e contínuos no valor de cerca de 10 mil milhões, incluindo um aumento significativo no orçamento da Ciência Espacial.

Em 2009, depois do lançamento da primeira missão Earth Explorer, GOCE, em Março, Jean-Jacques Dordain seleccionou seis novos astronautas europeus. Dois astronautas da ESA chegaram à Estação Espacial Internacional em Maio e Agosto. A ciência europeia marcou mais um golo com o lançamento conjunto de Herschel e Planck num veículo Ariane 5 em Maio.

A República Checa tornou-se no 18º Estado Membro em Novembro de 2009. No mesmo mês, o SMOS foi lançado para estudar a hidratação dos solos e a salinidade dos oceanos. No final do ano, o programa ExoMars foi adoptado no âmbito de um acordo de cooperação de longo termo com a NASA na exploração robótica do Planeta Vermelho.

Nos últimos anos foram também estabelecidas importantes parcerias Público-Privadas, tais como o satélite Hylas com a Avanti (GB), Alphasat com a Inmarsat (GB) e a iniciativa Small Geo com a Hispasat (ES).

Na primeira metade de 2010 também aconteceram eventos importantes, incluindo acordos de cooperação com a Eslovénia, o lançamento do CryoSat para monitorizar a espessura dos gelos e ainda o início da missão de simulação de uma viagem a Marte.

Durante este period também aconteceu um increment na cooperação internacional, incluindo a NASA (com a exploração robótica de Marte), Rússia (com o Soyuz, a ser lançado em breve a partir da Guiana Francesa), Japão (missões como a BepiColombo, Mercury e EarthCARE), China (um programa de cooperação na missão à Lua Chang’E) e Índia (contribuição para a missão lunar Chadrayaan).

Antes de se tornar parte da ESA em 1986, o francês Jean-Jacques Dordain ocupou várias posições no Gabinete National de Estudo e Pesquisa Espacial (ONERA): primeiro, de 1970 a 1976, como investigador na área da propulsão e lançamento de veículos; depois, de 1976 a 1986, como coordenador das actividades espaciais; e finalmente, de 1983 a 1986, como Director de Física Fundamental.

Em 1977 Dordain foi seleccionado pela agência espacial francesa, CNES, como um dos primeiros candidatos a astronauta.

Quando integrou a ESA, em Maio de 1986, foi nomeado director do novo Departamento da Estação Espacial e Promoção das Plataformas de Utilização. Depois tornou-se responsável pelo Departamento de Microgravidade e Utilização do Columbus, gerindo cerca de 80 pessoas e coordenando numerosas actividades industriais.

Em 1993 tornou-se Director Associado de Estratégia, Planeamento e Política Internacional. Em Maio de 1999 foi nomeado Director do novo Departamento de Estratégia e Verificação Técnica. Em 15 de Fevereiro de 2001 ocupou o cargo de Director de Lançadores.

Jean-Jacques Dordain é membro da Academia Internacional de Astronáutica e da Academia das Tecnologias e ainda da Academia Real da Bélgica. Também deu aulas nos seguintes locais: Ecole Polytechnique, Ecole Nationale Supérieure des Techniques Avancées e l'Ecole Nationale de l'Aeronautique et de l'Espace.

Para mais informações:

ESA Media Relations Office

Communication Department
Tel: + 33 1 53 69 72 99
Fax: + 33 1 53 69 76 90

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.