Mars Express retransmite os sinais do Curiosity durante a sua aterragem em Marte

Primeiras imagens de Marte captadas pela Curiosity
6 Agosto 2012

Esta manhã, às 7:14 CEST, a sonda Mars Express da ESA captou os sinais da missão MSL da NASA enquanto o rover Curiosity pousava sobre a superfície de Marte. A estação de seguimento da ESA, em Nova Nórcia, Austrália, também recebeu diretamente os sinais enviados pelo rover, a partir de Marte, a 248 milhões de quilómetros do nosso planeta.

Hoje atingiu-se um marco histórico na campanha de colaboração da ESA com a missão MSL (Mars Science Laboratory) da NASA. Os sinais gravadas pela Mars Express durante a descida da MSL foram enviadas com sucesso para a ESOC, o Centro Europeu de Operações Espaciais da ESA, em Darmstadt, Alemanha.

Às 08:15 CEST, a Mars Express começou a enviar para a Terra os dados recolhidos sobre o efeito de Doppler e o espectro dos sinais transmitidos pela missão da NASA durante a sua descida em direção à superfície de Marte.

Animação: Mars Express capta o sinal da missão MSL

Loading...

Os sinais retransmitidos pelo satélite europeu e os recebidos diretamente na estação de seguimento da ESA, em Nova Nórcia, Austrália, foram enviados imediatamente para o laboratório JPL da NASA em Pasadena, Califórnia, onde serão analisados pelos técnicos da missão. 

A descida do rover Curiosity também foi monitorizada pelos satélites Odyssey e MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) da NASA; a mensagem que confirmava a aterragem do rover foi retransmitida pela Odyssey, às 07:31 CEST.   

A ESA dá as boas vindas a um novo amigo em Marte

"Queremos felicitar os nossos colegas da NASA pelo enorme sucesso desta aterragem”, disse Paolo Ferri, Responsável pelas Operações das Missões Solares e Planetárias da ESA. “A equipa da Mars Express dá as boas vindas a um novo amigo na vizinhança”.

A Mars Express começou a receber o sinal da MSL uns 10 minutos antes de esta entrar em contacto com a atmosfera marciana, quando viajava a 21.000 km/h. 

ESA’s European Space Operations Centre, ESOC, is the control centre for ESA missions, and hosts our Main Control Room, combined Dedicated Control Rooms for specific missions and the Estrack Control Centre, which manages our worldwide ground tracking stations
Sala de controlo do ESOC

“Seguimos a trajetória da MSL durante uns 28 minutos. Tal como estava previsto, perdemos o contacto instantes antes de o Curiosity pousar sobre o fundo da cratera Gale”, explica Michel Denis, responsável de Operações da sonda Mars Express.

“A NASA já recebeu estes dados, e estamos todos muito contentes por termos participado na chegada do Curiosity a Marte”. 

Os sinais registados pela Mars Express e pela estação de Nova Nórcia contêm informação sobre a direção e a velocidade da MSL, assim como dados sobre os eventos críticos da fase de descida, tais como a abertura do para-quedas ou a separação do escudo de proteção térmica.

Esta informação permitirá reconstruir a trajetória de descida da MSL e assim avaliar a precisão da aterragem e aperfeiçoar os modelos matemáticos que descrevem a atmosfera de Marte.

A Mars Express retransmitiu estes sinais mais duas vezes ao longo do dia, através das estações de Nova Nórcia, na Austrália, e Cebreros, em Espanha, para garantir que não se perde nenhum dado. 

O primeiro passo da ESA para apoiar a missão do Curiosity

New Norcia antenna supports MSL landing on Mars
Antena de Nova Nórcia  

Ao longo das próximas semanas, a equipa de operações do ESOC coordenará vários sobrevoos da Mars Express para retransmitir novos dados do Curiosity durante as primeiras fases da sua missão sobre a superfície de Marte.

A partir de esse momento, a missão da ESA permanecerá à espera para voltar a retransmitir os dados do Curiosity se a NASA o solicitar. 

Isto poderá ser necessário no caso de os satélites Odyssey ou MRO terem algum problema técnico.

A rede de estações de seguimento da ESA está preparada para prestar apoio às missões da NASA, em parte graças à larga tradição de cooperação técnica e operacional que as duas agências mantêm.

“Prestar apoio à missão Curiosity é um excelente exemplo de cooperação inter-agência, não só na vizinhança do nosso planeta, mas também na exploração do espaço profundo”, comentou Manfred Warhaut, Chefe das Operações de Missão da ESA.

“Não podemos ir a Marte sozinhos, a cooperação internacional é fundamental para reduzir os riscos e maximizar o retorno científico do investimento”.

Copyright 2000 - 2015 © European Space Agency. All rights reserved.