Missão cumprida: simulação de uma missão a Marte de 105 dias termina em Moscovo

The crew of six has completed their 105-day Mars mission simulation inside the isolation facility in Moscow
16 Julho 2009

Uma tripulação de seis elementos concluiu hoje a sua simulação de uma missão a Marte depois de sair de um centro de isolamento especial em Moscovo, na Rússia, pela primeira vez em 105 dias. A sua missão faz parte do programa Mars500 que ajudará a compreender os aspectos médicos e psicológicos de um voo espacial de longa duração.

A tripulação de seis elementos inclui dois tripulantes da ESA: Oliver Knickel, um engenheiro mecânico do exército alemão, e Cyrille Fournier, um piloto de aviação francês. Os outros quatro são russos: os cosmonautas Sergei Ryazansky (comandante) e Oleg Artemyez, Alexei Baranov, médico, e Alexei Shpakov, preparador físico.

“Concluímos a nossa missão com êxito”, afirmou Oliver Knickel, participante no programa Mars500 da ESA. “É um grande feito do qual estou muito orgulhoso. Espero que os dados científicos que fornecemos ao longo dos últimos meses ajudem a tornar possível uma missão a Marte”.

Dentro do centro de isolamento no Instituto de Problemas Biomédicos (IBMP), a tripulação foi submetida a uma série de cenários, tal como se estivesse de facto a viajar para o Planeta Vermelho, incluindo o lançamento, a viagem de ida, a chegada, a transferência para e da superfície de Marte e, finalmente, a longa viagem de regresso a casa.

Ciência

Os participantes também foram submetidos a experiências científicas para avaliar os efeitos do isolamento segundo vários parâmetros psicológicos e fisiológicos.

A tripulação cultivou alguns dos seus próprios alimentos, tais como alface, rabanete e couve para complementar as refeições pré-embaladas para astronautas. Passaram os tempos livres a ler, a ver filmes, a tocar e a jogar em conjunto.

“Tivemos um extraordinário espírito de equipa ao longo dos 105 dias”, afirmou Cyrille Fournier, participante no programa Mars500 da ESA. “Viver durante tanto tempo num ambiente confinado só pode funcionar se a tripulação se der realmente bem. A tripulação é a chave crucial para o êxito da missão; isso tornou-se muito claro para mim durante estes 105 dias”.

520 dias

Simonetta Di Pippo, Directora de Voos Espaciais Tripulados da ESA, esteve presente na abertura da escotilha e saudou a tripulação à medida que esta ia saindo do módulo. "A tripulação fez um excelente trabalho", afirmou Di Pippo. "Gostaria de congratular em particular o Oliver e o Cyrille. Estou orgulhosa dos contributos pessoais e profissionais que deram para tornar esta simulação de 105 dias um êxito. Estou ansiosa pela simulação total do próximo ano, que durará 520 dias. Estes estudos, tal como muitas outras actividades que realizamos em centros análogos de exploração espacial na Terra, ajudarão a Europa a avançar na exploração humana, usando a ISS para voltar à Lua e, um dia, ir ainda mais além”.

No início de 2010 outra tripulação de seis membros será isolada na mesma câmara para experimentar uma missão completa de 520 dias a Marte. Ambos os estudos fazem parte do programa Mars500 que está a ser conduzido pela ESA e pelo seu parceiro russo IBMP.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.