Nave da ESA Mars Express presta apoio durante complicada aterragem em Marte

A Mars Express apoioa a MSL
27 Julho 2012

A 6 de Agosto, o Mars Science Laboratory (MSL), da NASA, fará uma aterragem espetacular no Planeta Vermelho, para deixar o rover Curiosity. A nave da ESA, Mars Express, irá seguir o progresso da missão, gravando dados cruciais do voo até as rodas terem pousado no solo Marciano.

O MSL da NASA deverá transportar o maior rover planetário alguma vez enviado para o Planeta Vermelho, no início da manhã de 6 de Agosto.

A aterragem na Cratera de Gale irá marcar o início de um programa de exploração ambicioso, para estudar a habitabilidade, clima e geologia de Marte e colhendo dados para futuras missões humanas ao planeta.

Quando a nave entrar na atmosfera a 21 000 km/hr, irão iniciar-se os‘sete minutos de terror’, durante os quais os sofisticados sistemas de entrada, descida e aterragem desaceleram o over até uma velocidade de menos de 3.6 km/hora para uma aterragem suave.

Apoio Internacional durante a aterragem do MSL

Um rover entregue pelo Skycrane

Durante a descida, será transmitido um conjunto de dados e duas naves da NASA, vizinhas – a Mars Odyssey e a Mars Reconnaissance Orbiter – irão seguir e retransmitir a informação do Curiosity.

A pedido da NASA, a Mars Express, em órbita do planeta desde Dezembro de 2003, também estará ao serviço durante aqueles sete minutos, retransmitindo dados que poderão ser cruciais no caso de alguma coisa correr mal.

“Começámos a otimizar a nossa órbita há alguns meses, para que a Mars Express tenha uma órbita devidamente alinhada e com boa visibilidade para a trajetória planeada para a MSL,” diz Michel Denis, Diretor de Operações da Mars Express.

Especialistas do ESOC, o Centro de Operações Espaciais da ESA, em Darmstadt, Alemanha, desenharam e testaram um novo modo de apontar os sistemas de comunicação da Mars Express em direção ao MSL.

O instrumento foi concebido inicialmente para a comunicação com o Beagle, que aterrou na superfície marciana em 2003.

A Mars Express irá gravar e retransmitir sinais da NASA

A Mars Express a seguir a MSL

A 6 de Agosto, a Mars Express irá reorientar-se e começar à escuta às 05:10. A confirmação da aterragem sera feita via Odyssey, às 05:31, e a Mars Express irá guardar dados da MSL entre as 05:10 e as 05:38 (todas as horas em GMT e sujeitos a alterações).

Terminado o procedimento, a Mars Express irá desacelerar novamente para apontar em direção à Terra e transmitir os dados gravados ao ESOC, através da antena da ESA de 35 metros de diâmetro, a deep-space, em Nova Norcia, Austrália.

Espera-se que os dados cheguem às 06:40 GMT, sendo imediatamente retransmitidos para a NASA.

Estações da ESA em standby

A rede de estações da ESA também irá apoiar diretamente a aterragem, mantendo-se como um back-up da rede de antenas da NASA, recebendo dados a 250 milhões de quilómetros.

A Mars Express

“A NASA apoiou a chegada da Mars Express a Marte em 2003, e nos últimos anos temos retransmitido dados dos rovers Spirit e Opportunity,” diz o chefe das Operações da Missão da ESA Manfred Warhaut.

“A Mars Express também seguiu a descida do lander da NASA, Phoenix, em 2008, e, por rotina, partilhamos as nossas redes de espaço profundo (deep space).

“A cooperação científica e técnica em Marte entre a ESA e a NASA é uma atividade de longa duração e de benefícios mútuos que nos ajuda a reduzir riscos e a aumentar o retorno dos resultados científicos.”

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.