O astronauta da ESA Roberto Vittori embarcou na sua segunda missão para a Estação Espacial Internacional

15 Abril 2005

ESA PR 20-2005. A missão ENEIDE, com o astronauta italiano Roberto Vittori, da Agência Espacial Europeia, e a tripulação da Expedição 11 da ISS, partiu hoje a bordo da nave espacial Soyuz TMA-6 no voo 10S para a Estação Espacial Europeia (ISS). O lançamento teve lugar no cosmódromo Baikonur, Cazaquistão, às 06.46 hora local (02.46 hora da Europa Central).

A nave Soyuz TMA-6 entrou em órbita após uma fase de ascensão de 9 minutos a bordo de um foguetão Soyuz e demorará cerca de dois dias a chegar à ISS com a sua tripulação, composta por três elementos: Roberto Vittori, o cosmonauta russo Sergei Krikalev, que será o comandante da Expedição 11 na ISS, e o astronauta da NASA John L. Phillips, que será o engenheiro de voo da Expedição 11. Está prevista a atracagem automática com a Estação às 04:19 CET a 17 de Abril, com abertura da escotilha duas órbitas mais tarde, às 07:05.

Vittori é o engenheiro de voo da Soyuz TMA-6, desempenhando um papel activo na pilotagem e atracagem da nave espacial juntamente com Krikalev, comandante da Soyuz. Vittori também terá um papel importante na reentrada, descida e aterragem no voo de regresso. Este é o sexto voo da nova série Soyuz TMA, tendo o primeiro sido realizado em Outubro de 2002 com o astronauta belga da ESA, Frank De Winne, a bordo. No final da missão ENEIDE, os astronautas europeus terão viajado em todas as naves Soyuz TMA. A nova TMA-6 irá substituir a anterior Soyuz TMA-5, que transportou a tripulação da Expedição 10 para a ISS em Outubro de 2004 e que desde então tem estado atracada à Estação. A nova Soyuz TMA-6 permanecerá atracada à ISS durante aproximadamente seis meses como salva-vidas de emergência.

Roberto Vittori torna-se no primeiro europeu a visitar a ISS pela segunda vez. Durante a sua missão de 10 dias, oito deles na ISS, Vittori levará a cabo um programa experimental extensivo, nos campos da psicologia humana, biologia, tecnologia e educação.

A missão ENEIDE está a ser patrocinada pelo Ministério italiano da Defesa e pela região italiana Lazio no âmbito de um acordo entre a ESA e a Roscosmos, a Agência Espacial Russa. Muitas das experiências foram, por isso, desenvolvidas por investigadores italianos e construídas pela indústria italiana e por instituições de investigação.

As experiências abrangem um espectro alargado. Incluem investigação sobre a fadiga nos membros superiores dos astronautas, cujos resultados ajudarão a encontrar métodos para combater a fadiga, com vista a manter as condições físicas dos astronautas e melhorar o seu desempenho. Este facto é de grande importância para as missões de maior duração já em estudo. A investigação na área da biologia inclui uma experiência de germinação de plantas, que se destina a analisar a possibilidade de plantar culturas herbáceas como fonte alimentar altamente nutritiva no espaço. Esta experiência possui também uma componente educacional, com o objectivo de envolver e suscitar o interesse das crianças pela ciência espacial, propondo-lhes o cultivo de sementes na Terra ao mesmo que Roberto Vittori o faz no espaço. Ao nível tecnológico, haverá experiências para testar a durabilidade dos componentes eléctricos para utilização em microsatélites e uma experiência cujo objectivo é medir e verificar na órbita terrestre inferior os sinais GPS e EGNOS, que serão utilizados no sistema de navegação combinado GPS/EGNOS para controlo e orientação das naves espaciais. O EGNOS (European Geostationary Navigation Overlay Service) é a primeira aventura europeia na navegação por satélite.

“Estou muito satisfeito por constatar que esta missão está a decorrer com sucesso”, afirmou Daniel Sacotte, Director dos Programas de Exploração, Microgravidade e Voos Espaciais Humanos. “O lançamento da missão ENEIDE é o culminar de um enorme esforço de todas as partes, em Itália, na Rússia e nos centros da ESA envolvidos na sua preparação e sei que este esforço irá continuar ao longo da missão e nas actividades posteriores. É o esforço e a cooperação que trarão benefícios para os cidadãos europeus de todas as idades através dos diversos programas científicos, educacionais e tecnológicos que terão lugar durante a missão, e espero que desperte a imaginação das crianças que serão os nossos cientistas e engenheiros de amanhã.”

A missão de 10 dias da ENEIDE fica concluída com o regresso à Terra do módulo de aterragem Soyuz TMA-5, que está previsto aterrar à meia-noite (hora da Europa Central) de 24/25 de Abril de 2005. No voo de regresso, Roberto Vittori será acompanhado pela tripulação da Expedição 10 da ISS, Leroy Chiao e Salizhan Sharipov, que chegaram à ISS a 16 de Outubro de 2004 a bordo da Soyuz TMA-5. Krikalev, como comandante da Expedição 11 da ISS, e Phillips, como engenheiro de voo da Expedição 11 da ISS, irão substituí-los.

Para mais informações sobre a missão ENEIDE e o seu desenvolvimento, visite os sites www.esa.int/eneide e www.spaceflight.esa.int/eneide/status.

Para mais informações, por favor contacte:

Franco Bonacina
ESA Media Relations Division
Paris (France)
Tel: +33 1 5369 7155
Fax: +33 1 5369 7690

Dieter Isakeit
Erasmus User Centre and Communication Office Directorate of Human Spaceflight, Microgravity and Exploration Programmes
Noordwijk (The Netherlands)
Tel: +31 71 565 5451
Fax: +31 71 565 8008
e-mail: dieter.isakeit@esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.