O sucesso da reentrada do ATV Jules Verne traça um brilhante futuro à nave de carga europeia

Jules Verne depois da desacoplagem da Estação
2 Outubro 2008

O primeiro Veículo de Transferência Automatizado (ATV), Jules Verne, completou segunda-feira, 29 de Setembro com sucesso a sua missão logística de seis meses à Estação Espacial Internacional, com a sua reentrada destrutiva controlada sobre uma área desabitada do Pacífico Sul.

Depois da manobra de saída de órbita, às 14:58 CEST, que desacelerou a nave em 70 m/s, o ATV entrou na alta atmosfera, a uma altitude de 120 km, às 15:31 CEST. Partiu-se a uma altitude de 75 Km, com os restantes fragmentos a caírem no Pacífico Sul 12 minutos depois.

Ficou provada a importância do ATV enquanto veículo de apoio logístico à Estação Espacial Internacional (ISS). A seguir ao lançamento, a 9 de Março, num foguete Ariane 5, a partir do Porto Espacial Europeu da Guiana Francesa, o veículo transportou seis toneladas de carga até à ISS, à qual ficou acoplado durante cinco meses. A carga incluía combustível para re-impulsionar e reabastecer a Estação, água, oxigénio e 1,3 toneladas de carga seca – roupa, comida, peças sobresselentes, entre outros. Durante a sua missão, o ATV cumpriu várias tarefas, como sejam quatro manobras de reposicionamento da ISS, para compensar o atrito atmosférico, o controle de atitude em manobras para evitar a colisão com fragmentos de um velho satélite e o transporte, na viagem de volta, de 2,5 toneladas de resíduos.

Expedition crews inside Jules Verne ATV
Tripulação da Expedição 16 e 17 a bordo do ATV

«Esta missão é um fantástico sucesso, que encerra um grande ano para os voos tripulados da Agência Europeia do Espaço», disse Simonetta Di Pippo, Directora de Voos Tripulados da ESA. «Tal como o laboratório Columbus, o ATV mostrou realmente até onde chegou a Europa na sua capacidade para construir, lançar e controlar a infra-estrutura espacial. A Europa deu agora mais um passo na sua capacidade de levar e trazer do Espaço carga e astronautas e ajudou a definir o cenário global para os voos tripulados, desde a ISS até às futuras missões espaciais»

Depois da desacoplagem a 5 de Setembro passado, o ATV demorou 23 dias em manobras para se situar na posição correcta por debaixo e atrás da ISS. Esta posição preestabelecida permitiu que fosse vista e gravada a reentrada desde a Estação, assim como desde os aviões especialmente equipados para observar o acontecimento e situados nas proximidades da trajectória de voo do ATV, sobre o Pacífico Sul. Esta campanha de observação servirá para determinar se a ruptura do veículo encaixa com as simulações computacionais.

«O mérito é de todos e cada um dos implicados numa missão tão perfeita, sem erros», disse John Ellwood, Chefe de Projecto do ATV da ESA. «Não só das equipas da ESA e da indústria que levaram a cabo o projecto, mas também das equipas no Centro de Controlo do ATV e em todo o mundo, onde foi feito um trabalho notável enquanto a nave estava em órbita. Estou expectante quanto ao lançamento do próximo ATV, actualmente em construção na EADS Astrium, em Bremen, Alemanha.»

Para mais informações:

Franco Bonacina
Director General's Spokesman and Head of the Media Relations Office,
Communication and Knowledge Department
Phone: (+33 1) 53 69 72 99
Queries: media@esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.