Porta fechada! A missão Mars500 já começou

A tripulação da Mars500
3 Junho 2010

A missão Mars500, a primeira simulação completa de uma viagem a Marte, começou hoje, em Moscovo, às 13:49, hora local (11:49 CET), quando a tripulação de seis homens entrou na «nave espacial» e a porta foi fechada. A experiência acabará em Novembro de 2011.

Esta tarde, no Instituto para os Problemas Biomédicos, o ambiente era sério, intenso, mas muito determinado, enquanto a equipa da Mars500 falava para a imprensa. Depois a tripulação entrou nos módulos que serão a sua casa pelos próximos 520 dias.

A última e mais interessante fase do estudo de isolamento da Mars500 teve assim início. Diego Urbina e Romain Charles, europeus, Sukhrob Kamolov, Alexey Sitev, Alexandr Smoleevskiy e Mikhail Sinelnikov, da Rússia e Wang Yue, da China, enfrentam uma missão que está tão próxima quanto possível de uma verdadeira viagem espacial. Eles vão viver, comer e fazer exercício da mesma forma que as tripulações a bordo da Estação Espacial Internacional.

Diego testing the computer
Diego a testar o computador

A missão agora é voar até Marte em 250 dias, formar dois grupos, aterrar e explorar Marte durante um mês e voltar à Terra em 230 dias, nas instalações especiais, que imitam uma nave espacial interplanetária, módulo de aterragem e solo marciano.

A porta das instalações ficará fechada até Novembro de 2011 e a tripulação terá de gerir a comida, o equipamento e outros materiais armazenados nas instalações. Só a electricidade, a água e algum ar serão fornecidos pelo exterior.

Romain in his cabin
Romain no seu compartimento

Além de ser um teste a muitas tecnologias inovadoras, a Mars500 é o teste derradeiro à resistência humana. Ficar fechado dentro dos contentores metálicos durante quase 18 meses será duro, mesmo tendo sido treinado por astronautas e tripulantes de submarinos. A tripulação da Mars500 irá sentir altos e baixos ao longo da missão e estas alterações psicológicas são uma parte crucial da experiência.

Por norma, os astronautas cumprirão um horário de oito horas de trabalho, oito de tempo livre e oito para descansar, com o fim-de-semana livre (excepto em situações especiais). O grupo levou muitos filmes, livros jogos e instrumentos musicais para o interior da cápsula.

Os aspectos fisiológicos da experiência também são de grande interesse. Os corpos dos elementos da tripulação começarão a adaptar-se às novas condições – um ambiente fechado, com um espaço restrito, pode rapidamente reflectir-se de forma negativa nas condições físicas. A tripulação precisa de fazer exercício físico durante cerca de duas horas por dia, mas o duche é apenas uma vez por semana.

Alexey checking his camera
Alexey a verificar a máquina fotográfica

Do que é que me esqueci? Preparar tudo, desde o sabonete à roupa, passando pela comida e pela câmara fotográfica para uma missão de ano e meio é uma tarefa complexa, daí que a logística seja vital.

E finalmente a tecnologia: a cápsula não é uma nave espacial, mas serve-se de sistemas que serão usados em algumas, quando for desenvolvida uma nave real para uma missão a Marte. Testar o equipamento em condições tão realistas é importante. A tripulação foi treinada para reparar cada avaria da sua nave e só em condições extremas é que será fornecida ajuda do exterior.

Até daqui a 520 dias – ou hoje @esa.int

Sukhrob Kamolov signalling that he's 'go'
Sukhrob Kamolov informando que está pronto para partir

Durante a missão, Diego Urbina e Romain Charles, a tripulação seleccionada pela ESA, irá enviar um diário da missão, com vídeos, para o site da missão Mars500. A primeira entrada do diário foi publicada hoje:

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.