Imagem de radar do Envisat, do derrame de petróleo

Satélite Envisat, da ESA, monitoriza derrame de petróleo

28 Abril 2010

Estas imagens do satélite Envisat, da ESA, mostram o petróleo que está a ser derramado no Golfo do México, depois da explosão, e afundamento, de uma plataforma petrolífera, ao largo da costa do Louisiana e do Mississipi, Estados Unidos, a 22 de Abril.

A mancha é visível na imagem de radar a preto e branco, a cinzento escuro à direita em baixo, enquanto na imagem óptica aparece em branco. O Delta do Mississipi aparece no canto esquerdo e a Reserva Nacional de Vida Selvagem do Delta extende-se até ao Golfo.

Os relatórios oficiais indicam que escapam por dia o equivalente a mil barris de óleo, na área de perfuração a 1,5 Km de profundidade. Segunda-feira à tarde, o derrame cobria uma área de 77 Km de comprimento e 63 de largura.

Envisat optical image
Imagem óptica do Envisat

A Guarda Costeira Americana, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, a BP, com base em Londres, e peritos na indústria do petróleo, estão a tentar conter a fuga e evitar que esta atinja a Costa do Golfo com o seu frágil ecossistema.

De forma a poder seguir os esforços de limpeza, o Geological Survey Americano, em nome da Guarda Costeira, solicitou ao International Charter Space and Major Disasters mapas de satélite da área. Este organismo resulta de uma colaboração internacional iniciada pela ESA e pela agência espacial francesa, CNES, de forma a colocar satélites de detecção remota ao serviço das agências de protecção civil e outros, como resposta aos desastres de origem humana ou natural.

O Envisat captou estas imagens com o seu Radar Avançado de Abertura Sintética (preto e branco) e com o seu Espectómetro de Imagens de Médica Resolução, a 26 de Abril, às 15:58 UTC e a 25 de Abril, às 16:28 UTC, respectivamente.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.