Satélite Hylas pronto para seguir até ao porto de lançamento

O Hylas-1
30 Setembro 2010

Depois de terem sido feitos testes exaustivos na Índia, o satélite de telecomunicações Hylas-1 foi considerado apto para embarcar rumo ao porto espacial europeu da Guiana Francesa para o seu voo de Novembro.

A missão Hylas-1, uma parceria público-privada entre a ESA e a Avanti Communications, no Reino Unido, tem como objectivo responder à elevada solicitação de serviços de banda larga na Europa. O avançado satélite da Agência irá disponibilizar banda larga a centenas de milhares de clientes europeus de forma flexível, alternando a largura de banda entre as regiões de acordo com a procura.

A EADS Astrium é o principal contratante da missão, sendo que a plataforma do satélite vem da Antrix Corporation, o braço comercial da Organização para a Pesquisa Espacial Indiana. A montagem e os testes de qualificação foram feitos em Banglore, na Índia.

Outras companhias europeias e canadianas, como a TESAT, a ComDev e a Casa Espacio, forneceram equipamento essencial para as comunicações.

HYLAS
Hylas-1 em operação

A preparação do satélite para o início da sua campanha de lançamento foi avaliada em Banglore, a 18 de Setembro. Responsáveis da Avanti, da ESA, da Astrium e da ISRO/Antrix estudaram os resultados dos testes ao Hylas-1 antes de darem luz verde.

«Hoje temos um grande sentiment de dever cumprido», disse Andrea Cotellessa, o director de projecto da ESA. «Completámos o trabalho em menos de quatro anos e meio, desde a assinatura do contrato. Tendo em conta a sofisticação dos instrumentos a bordo do Hylas-1 e os desempenhos verificados até agora, todos os envolvidos no projecto devem sentir-se muito orgulhosos.»

Um avião russo Antonov-124 irá transporter o Hylas de Banglore para Kourou no início de Outubro, bem como todo o equipamento de suporte.

O lançamento está planeado para Novembro no europeu Ariane 5 ECA, que levará outro satélite de telecomunicações.

O porto espacial europeu

O programa Hylas-1 da ESA é um exemplo de sucesso de uma parceria público-privado; uma forma rápida e criativa de testar a tecnologia do satélite como parte de uma missão operacional.

Ao Hylas seguir-se-ão nos próximos dois a três anos outros dois satélites desenvolvidos em programas de parceria com operadoras de satélites: O Alphasat, desenvolvidos com a Inmarsat, com a Astrium como contratante principal, e o HAG-1, desenvolvido com o Hispasat, com a OHB como contratante principal.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.