Venus Express já chegou à sua órbita final

Impressão artística da Venus Express em Vénus
11 Maio 2006

Menos de um mês depois da inserção em órbita, e depois de voar dezasseis vezes em torno de Vénus, a nave espacial da ESA Venus Express chegou à sua órbita operacional final a 7 de Maio de 2006.

Já às 21:49 CEST do dia 6 de Maio, quando a nave espacial comunicava com a estação de terra da ESA em New Norcia (Australia), a equipa de controlo de terra da Venus Express no Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) em Darmstadt, na Alemanha, recebeu confirmação antecipada de que a órbita final deveria ser atingida cerca de 18 horas depois.

Lançada no dia 9 de Novembro de 2005, a Venus Espress chegou ao seu destino no dia 11 de Abril de 2006, depois de uma viagem interplanetária de cinco meses no sistema solar. A órbita inicial – ou “órbita de captura” – foi uma elipse em torno de Vénus cujo apocentro se encontrava a 330 000 quilómetros e o pericentro a menos de 400 quilómetros.

Trajectória da Venus Express para Vénus

Depois de estar 9 dias na órbita de captura, a Venus Express teve de realizar uma série de sucessivas manobras para reduzir as altitudes do apocentro e do pericentro relativamente ao planeta. Isto foi conseguido usando o motor principal da nave espacial – que foi accionado duas vezes durante este período (a 20 e 23 de Abril de 2006) – e através dos propulsores da Venus Express – que foram acessos cinco vezes (a 15, 26 e 30 de Abril e 3 e 6 de Maio de 2006).

“Acender um motor no apocentro permite à nave espacial controlar a altitude no próximo pericentro, enquanto que acender no pericentro controla a altitude no próximo apocentro”, afirmou André Acomazzo, Responsável pelas Operações da Venus Express. “É através desta série de operações que chegámos à órbita final no último domingo, cerca de uma revolução orbital depois da última ‘manobra de alteração do pericentro’ no sábado dia 6 de Maio.

A Venus Express entrou na órbita pretendida no dia 7 de Maio de 2006 às 15:31 (CEST), quando a nave espacial se encontrava a 151 milhões de quilómetros da Terra. Agora a nave espacial percorre uma elipse substancialmente mais próxima do planeta que durante a órbita inicial. A órbita agora encontra-se a entre 66 000 e 250 quilómetros sobre Vénus e é uma órbita polar. O pericentro encontra-se quase sobre o pólo norte (80º latitude norte), e a nave espacial demora 24 horas a dar a volta ao planeta.

Investigações atmosféricas pela Venus Express

Esta é a órbita escolhida para serem feitas as melhores observações de Vénus, de acordo com os objectivos da missão. Estes incluem observações globais da atmosfera venusiana, das características da superfície e da interacção do ambiente do planeta com o vento solar," disse Håkan Svedhem, cientista a trabalhar na Venus Express. "Permite observações detalhada de alta resolução perto do pericentro e do pólo norte, e permite-nos estudar durante mais tempo a região muito pouco explorada do Pólo Sul numa escala média", concluiu ele.

Até ao início de Junho, a Venus Express irá continuar a sua ‘orbit commissioning phase’ (fase de comissionamento orbital), que começou a 22 de Abril deste ano. “Os instrumentos da nave espacial serão agora acesos um a um para possibilitar um controlo detalhado, e continuaremos assim até meados de Maio. Depois iremos colocá-los em funcionamento todos em conjunto ou em grupos”, afirmou Don McCoy, Project Manager da Venus Express. “Isto permite observações simultâneas dos fenómenos que deverão ser testados, para que a Venus Express esteja pronta para a fase cientifica nominal que inicia a 4 de Junho de 2006”, concluiu ele.

Para mais informações:

Don McCoy, ESA Venus Express Project Manager
Email: Don.McCoy @ esa.int

Andrea Accomazzo, ESA Venus Express Spacecraft Operations Manager
Email: andrea.accomazzo @ esa.int

Håkan Svedhem, ESA Venus Express Project Scientist
Email: Hakan.Svedhem @ esa.int

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.