Banda larga de satélite para impulsionar economias rurais

Broadband is simply unavailable in parts of the countryside
A banda larga não está disponível em algumas zonas da província
16 Outubro 2003

Os denominados “digital divide” que excluem comunidades rurais dos benefícios do acesso à banda larga poderiam ser superados usando uma combinação de redes sem fios e de receptores de satélite.

Um projecto novo cujo objectivo é levar às áreas rurais da Inglaterra e da Escócia ligações à internet de alta velocidade. O sistema poderia beneficiar economias rurais e o mercado para tecnologias de satélites.

A disparidade entre áreas rurais e urbanas no que diz respeito à acessibilidade do Internet ainda afecta a maioria de países europeus. O que é de conhecimento geral, visto o “digital divide” poder dificultar consideravelmente o desenvolvimento económico.

As empresas que desejam instalar-se em zonas rurais estão actualmente impedidas de expandir o seu negócio, devido ao facto que o acesso à banda larga - ADSL ou fibra - é frequentemente simplesmente indisponível.

Como uma solução potencial, a Agência Espacial Europeia (ESA) patrocinou a empresa Avanti Communications do Reino Unido, a Eutelsat francesa, e a Rural Solutions, também do Reino Unido, para desenvolver BARRD, “Broadband Access for Rural Regeneration with DVB-RCS” (Acesso através de banda larga para Regeneração Rural com DVB-RCS).

O projecto começou no passado mês de Junho e está de momento numa fase de planeamento. Em breve deverá ter lugar uma experiência envolvendo 24 parques de negócio britânicos, cada um com uma média de 5 utilizadores.

Em termos práticos, uma ligação por satélite em dois sentidos e uma LAN, Wireless Local Area Network (Rede de Área Local Sem Fios) necessitam de ser combinadas sem soldadura. O facto de que ambas tecnologias são plataformas standard contribui decisivamente para o baixo custo. O hardware LAN sem fios é barato e geralmente disponível para instalação em lojas de computadores. Os benefícios são uma instalação rápida e fácil sem necessidade para uma ligação física por cabo.

O resultado final será que em vez de cada utilizador comprar o seu próprio receptor de vídeo digital, BARRD permite que um terminal seja partilhado po um grupo dos utilizadores, tornando eficaz o sistema de custos. A ligação é possível dentro de um raio de 2 quilómetros.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.