Artemis apoia serviços de emergência para combater os fogos portugueses

Zonas florestais em chamas
19 Agosto 2003

Bombeiros enfrentaram as chamas que devastam Portugal com o apoio de uma ligação de dados de satélite.

Pela primeira vez, o satélite Artemis da ESA foi usado para apoiar um pedido de emergência sob o International Charter on Space and Major Disaster (Acordo Internacional sobre o Espaço e Grandes Desastres).

O Serviço Nacional de Protecção Civil (SNPC) recebeu, quer informação, quer grupos de imagens, que mostravam o alcance dos fogos. Os dados, transmitidos pelo satélite de observação da Terra da ESA, Envisat, através do veículo espacial de ligação de dados do Artemis - que se encontra numa órbita geostacionária -, foram recebidos praticamente em tempo real, no centro de processamento de dados da ESA, localizado no ESRIN, perto de Roma.

Burnt areas can be seen as darker patches
Áreas queimadas aparecem como manchas escuras

A 4 de Agosto o serviço Earthwatching da ESA requereu a aquisição de imagens MERIS (Medium Resolution Imaging Spectrometer) sobre as áreas afectadas pelos fogos em Portugal. A Protecção Civil pediu então um plano de emergência a 6 de Agosto, através do Charter. A primeira aquisição foi feita através do Artemis a 7 de Agosto.

O Charter é uma colaboração internacional, com vista a combinar os recursos internacionais ao nível dos satélites existentes, para apoiar as autoridades de salvamento e outros serviços de protecção civil. A ESA participa no Charter, juntamente com a Argentina, o Canadá, a França, a Índia e os EUA.

Nesta imagem as áreas queimadas aparecem como pequenas manchas muito escuras no nordeste de Lisboa, perto do centro da parte “em terra” da imagem, ao longo do rio Tejo. Lisboa é visível a sul da longa área esbranquissada na foz do rio Tejo. A imagem cobre todo Portugal Continental, e ainda uma parte da região espanhola da Galiza.

Envisat-Artemis
Ligação Envisat-Artemis

O uso do Artemis para a transmissão de dados oferece às missões de observação da Terra uma maior visibilidade e reduz o atraso na recepção das imagens. O Artemis tem vindo a fornecer um serviço de transmissão de dados ao Envisat e à missão francesa SPOT-4, desde Março deste ano.

O Artemis é o último satélite de telecomunicações da ESA, projectado para qualificar novas tecnologias espaciais e promover novos serviços. Ele também possui instrumentos para comunicações móveis terrestres e um instrumento de navegação, que faz parte do EGNOS (European Geostationary Navigation Overlay Service).

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.