Mars500: tripulação europeia escolhida e preparada para partir

12 Maio 2010

O voo simulado a Marte está quase pronto para partir! A selecção da tripulação ainda está a decorrer, mas já foram escolhidos os elementos europeus: Romain Charles e Diego Urbina.

Dois europeus, três russos e um chinês irão fechar a escotilha dos módulos de isolamento da Mars500 no início de Junho, iniciando assim a missão recordista.

A tripulação complete sera anunciada no final de Maio, mas os membros europeus já foram escolhidos de forma a que possam visitar a família e os amigos antes de enfrentarem a «missão espacial» que de certo modo é ainda mais desafiante do que um lançamento real.

Diego Urbina, de 26 anos, tem nacionalidade italo-colombiana e uma vasta experiência em matéria de espaço. Romais Charles, 31 anos, de França, é director de qualidade na Sotira, uma empresa de produção de materiais compósitos.

Mars500 spacesuit testing
Diego a experimentar um fato espacial

«Estou muito entusiasmado e feliz com esta possibilidade», diz Diego Urbina, com um grande sorriso. «Mas é claro que tenho sentimentos controversos e estou ligeiramente preocupado acerca do inesperado, principalmente em termos psicológicos, que possa vir a acontecer durante o isolamento. Não verdade são estas as questões que nos interessam!»

Durante a missão, Diego irá manter-nos informado através da Internet: «Espero ter muito feedback!»

«Tenho orgulho nestes jovens, que não só têm a coragem de participar nesta experiência histórica, mas que também estão disponíveis para oferecer o seu tempo em prol dos voos espaciais e das gerações futuras» disse Simonetta Di Pippo, directora de voos tripulados da ESA.

«Marte mantém-se como um objective para o programa de exploração humana e a experiência Mars500 irá fornecer informação extremamente interessante acerca da vertente humana das missões tripuladas do futuro, ao planeta nosso vizinho.»

Uma experiência no limite

Training room of the Mars500
Romain na sala de treino

A Mars500 é uma simulação de uma missão da Marte, com a duração de 520 dias. O modulo selado inclui uma nave especial interplanetária, um veículo de aterragem em Marte e uma paisagem marciana. Instalado na Rússia, no Instituto para os Assuntos Biomédicos (IBMP), em Moscovo, os módulos oferecem 550 m³ de espaço de habitabilidade.

Na câmara estará a comida necessária durante toda a missão e a tripulação terá de gerir o seu consumo. A comunicação sera apenas via e-mail e a ligação será interrompida ocasionalmente. Também estará afectada por um atraso máximo de 40 minutos, tal como numa verdadeira missão a Marte. Serão monitorizados e os seus parâmetros psicológicos e fisiológicos serão gravados ao longo da missão.

A experiência, tão longa como uma verdadeira viagem a Marte, irá servir para testar tecnologias de voos extremamente longos, mas é também um teste único à resistência humana.

Simulação perfeita

Mars500 experiment facility in Moscow
Instalações da Mars500, em Moscovo

A tripulação irá viver e trabalhar tal como os astronautas na Estação Espacial Internacional e a sua vida irá parecer-se com a dos elementos da Estação: manutenção, experiências científicas e exercício diário. Terão uma semana de sete dias, com dois de descanso, excepto quando estiverem a ser simuladas situações de emergência.

Durante as ‘operações à superfície’, após 250 dias, a tripulação será dividida, com três a deslocarem-se à ‘superfície’ marciana, enquanto os outros permanecem na ‘nave’ durante um mês. A tripulação que aterra irá aventurar-se na superfície usando fatos espaciais Russian Orlan modificados.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.