Fracturas profundas em Nili Fossae

Mars Express ‘apanha’ fracturas profundas em Nili Fossae

11 Maio 2011

Imagens recentes da nave Mars Express, da ESA, mostram o sistema de fracturas Nili Fossae, à volta da gigante bacia de impacto Isidis. Algumas destas incisões na crosta marciana têm 500 metros de profundidade e provavelmente formaram-se ao mesmo tempo que a bacia.

Nili Fossae e vizinhança

As Nili Fossae são um sistema ‘graben’ em Marte, a nordeste da região vulcânica Syrtis Major, no bordo noroeste da enorme zona de impacto Isidis. A palavra graben designa um terreno rebaixado entre duas falhas ou fendas paralelas nas rochas que colapsaram depois de traccionadas por forças tectónicas. O sistema de Nili Fossae contem numerosos graben, orientados de forma concêntrica à volta dos limites da bacia.

Pormenores de Nili Fossae

Pensa-se que o preenchimento da bacia com lava basáltica depois do impacto que a criou resultou no assentamento do solo da bacia, aumentando a tensão na crosta do planeta, libertada pela formação das fracturas.

No canto superior direito da imagem é visível uma forte cratera de impacto. Tem 12 km de comprimento e exibe um lençol de partículas ejectadas pela caldeira do vulcão, conhecida como ejecta, normalmente formado por material atirado durante o impacto. A oeste da cratera, dois deslizamentos de terreno. Não se sabe ainda se são um resultado directo do impacto ou se ocorreram posteriormente.

A elevação de Nili Fossae

Uma cratera mais pequena, com apenas 3,5 km de comprimento, pode ser observada mais para a esquerda e esta não evidencia qualquer sinal de ejecta. Ou sofreu erosão ou este material está enterrado.

O material de superfície, no canto superior esquerdo da imagem é muito mais escuro do que o restante área. É provável que seja formado por rocha ou cinza vulcânica, com origem na região de Syrtis Major. Estes lençóis de lava formam-se quando grandes quantidades de magma basáltico de baixa viscosidade escorrega ao longo de grandes distâncias, antes de arrefecer e solidificar. Na Terra, o mesmo fenómeno pode ser observado em Deccan Traps, na Índia.

Nili Fossae em alta resolução

As Nili Fossae interessam aos cientistas planetários porque observações feitas com telescópios terrestres e publicadas em 2009 mostraram que há um significativo aumento na quantidade de metano atmosférico, nesta área, o que sugere que pode estar a ser produzido metano na região. A sua origem permanece um mistério, no entanto. Poderá ser geológica ou, quem sabe, até biológica.

Nili Fossae, em perspectiva

Por isso, entender a origem do metano em Marte é uma prioridade. A ESA e a NASA planeiam lançar em 2016 o ExoMars Trace Gas Orbiter para investigar o tema mais em pormenor. Nili Fossae será observado com grande interesse.

Loading...

Nili Fossae in perspective
Nili Fossae in perspective
Nili Fossae in perspective
Nili Fossae in 3D
Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.