Montagem das três etapas do Soyuz

Contagem decrescente para o primeiro lançamento europeu do Soyuz

22 Setembro 2011

Já estamos em contagem decrescente para o primeiro voo do Soyuz, a partir do Porto Espacial europeu, na Guiana Francesa. O foguete, que irá pôr em órbita os primeiros dois satélites do sistema de navegação europeu Galileo, está a ser preparado para o lançamento, marcado para 20 de Outubro.

No dia 12 de Setembro iniciou-se a montagem final das três etapas que compõem o Soyuz ST-B: os quatro impulsionadores da primeira etapa dispostos à volta do impulsionador central, ou segunda etapa, cobertos depois pela terceira etapa.

A Revisão de Preparação para o Voo do Lançador, feita em Julho, deu luz verde ao início da montagem do foguete.

A tarefa começou a 16 de Agosto, no edifício de montagem e testes – conhecido pelo acrónimo russo MIK – com os testes mecânicos e eléctricos da última etapa, Fregat-MT. Serão transportados mais 900 quilos de combustível, para o transporte dos dois satélites.

Montagem das três etapas do Soyuz

O Fregat foi depois deslocado para o Edifício de Preparação de Carga, S3B, para que os seus quatro tanques esféricos fossem abastecidos de combustível.

O Soyuz será transportado na horizontal até ao local de lançamento, a 14 de Outubro, e aí será então colocado na posição de lançamento, na vertical.

Foi construída uma nova torre, com 45 metros de altura, especificamente para os lançamentos do Soyuz na Guiana Francesa. A torre serve de protecção do lançador contra o ambiente húmido dos trópicos, permitindo o acesso ao Soyuz, em vários níveis, para verificações técnicas.

A composição superior, que inclui o Fregat, a carga e o revestimento, é depois içada até ao topo do Soyuz.

O lançamento de Outubro será histórico por dois motivos: será o primeiro lançamento de um Soyuz, fora de Baikonur, no Cazaquistão, ou de Plesetsk, na Rússia; é também o início da construção da constelação satnav do Galileo.

Os dois satélites do Galileo estão a ser preparados para o lançamento, depois de terem chegado das instalações da Thales Alena Space, em Roma, Iália – o primeiro a 7 de Setembro, o segundo a 14.

Montagem das três etapas do Soyuz

O próximo passo será ligar os satélites à etapa Fregat, seguindo-se o revestimento de protecção.

No próximo ano, o segundo par de satélites irá juntar-se aos primeiros em órbita, um teste ao design do sistema Galileo, antes do lançamento dos outros 26 satélites.

Estes primeiros quatro satélites, construídos por um consórcio liderado pela EADS Astrium, Alemanha irão formar o núcleo central das operações da constelação satnav Galileo.

Combinam o melhor relógio atómico alguma vez utilizado em navegação – apresenta uma precisão de um segundo em três milhões de anos – com um potente transmissor que enviará dados de navegação para todo o mundo.

O Soyuz no CSG

O Soyuz no local de lançamento, durante a fase de simulação

O programa da ESA ‘Soyuz no CSG’ (que usa o acrónimo francês de Centro Espacial da Guiana) conta com a participação de sete Estados Membros.

A construção do sítio de lançamento do Soyuz iniciou-se em Fevereiro de 2007, mas as escavações e infra-estruturas no terreno começaram em 2005 e 2006, respectivamente.

É praticamente idêntico aos outros locais de lançamento, no Cazaquistão e na Rússia, adaptado, no entanto, aos critérios europeus de segurança. A principal diferença é a torre móvel.

A ESA entregou em Março a gestão do local à Arianespace, responsável pelas operações de lançamento do Soyuz. Em Maio, foi concluída a simulação de uma campanha de lançamento.

Slideshow disponível aqui: here.

Copyright 2000 - 2014 © European Space Agency. All rights reserved.